Friday, October 17, 2008

UM MILAGRE (ECONÓMICO) CHAMADO SÓCRATES

”O Triunfo do Porco” vai hoje, excepcionalmente, deixar a História e as Antiguidades para meter o focinho no presente, dando grunhidos de espanto!
Quem diria que um país governado por ateus, laicos e maçons continua a merecer as bençãos do Céu? Então não é que vamos ter mais regalias e benesses, mais benefícios e redução de impostos e o déficit fica quase na mesma. Mais receitas? Como pode ser se a actividade económica vai abrandar?
Temos que aceitar que é um milagre.
Para nós(?), para o governo - salvo pela crise internacional! - e para os bancos que aos beijos e abraços a esse mesmo governo escapam à tragédia da liquidez.
Afinal, por falar em milagres, sempre lhes deixo uma antiguidade ... um "clássico" do Vilhena.


2 comments:

PVP said...

Excelente início!

Afinal há muita Fé em São Bento.

Um grande abraço deste novo utilizador da blogosfera.

Pedro V.P.

ManuelB said...

Caro José,

Tem toda a razão, não se consegue perceber tantos milagres neste desgraçado jardim à beira-mar calcinado.

Há milagres para todos os gostos, desde os mais remotos, como sejam que um "filho de coito danado" como é o Soares, filho ilegítimo, por os pais não serem casados entre si, filho adúltero porque a mãe era casada com outro que não o pai da criança e finalmente filho sacrílego, por o pai ter tomado ordens maiores.
E no entanto, essa criança, inocente destes factos, tornou-se o nosso "pai da pátria", uma espécie de buda vivo (tudo com letra minúscula, tal como a sua vergonha) e -- isso sim -- culpado de milhares de mortes e infelicidades.
E Deus apenas o castigou pendurando-lhe os glúteos na face. Não posso senão aceitar os designios do Altíssimo, mas acho um castigo leve.

Outro milagre é que os nossos primeiros-ministros Guterres e Durão, que por cá foram péssimos em tudo, até na forma como fugiram ao seu compromisso -- sejam aceites no estrangeiro como tendo algum valor. É a apoteose da mediocridade.

Para não alongar, outro milagre é este nosso engenheiro virtual (deve ser ele o único que quer acreditar ter estudado e merecer o título académico que ostenta) que que projectou umas casas horrendas -- ao alcance do seu pouco saber e muito mau gosto, afugentando os turistas e secando o leite ao gado vacum que as olhe -- ainda as veja mantidas de pé.

Há muito mais milagres, que o nosso "Flos Santorum" após 25 de Abril é inesgotável, mas não quero deixar aqui um in-folio.

um abraço amigo do

Manel